Revista afirma que fundamentalista morreu na explosão de Toulouse

A revista econômica francesa Valeurs Actuelles revela em sua última edição que entre os 21 mortos na explosão de uma fábrica química em Toulouse, no sul da França, havia um fundamentalista islâmico. Com o título "O cadáver incômodo", o semanário afirma que o tunisiano Hassan Jandoubi, de 35 anos, havia trabalhado na fábrica até duas semanas antes da tragédia. Segundo a reportagem, os serviços de inteligência franceses conheciam Jandoubi, já que ele freqüentava organizações suspeitas de praticar terrorismo. Ainda de acordo com a revista, a polícia encontrou nos pertences de Jandoubi dois pares de meias, três cuecas e um saco de dormir. Um especialista entrevistado pela revista informou que essa é a principal "vestimenta de sacrifício" com a qual os suicidas islâmicos se apresentam no "paraíso" de Alá diante das 70 virgens que os esperam para satisfazê-los.

Agencia Estado,

03 Outubro 2001 | 18h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.