Revista americana publica entrevista com Benazir Bhutto

Entrevista foi realizada antes do ataque terrorista que matou a ex-premiê do Paquistão em dezembro

Efe,

06 de janeiro de 2008 | 15h52

"Eu sou quem os terroristas mais temem", afirmou a ex-primeira-ministra do Paquistão Benazir Bhutto, dias antes de ser assassinada, em entrevista publicada neste domingo, 6, pela revista Parade, distribuída com outros 400 jornais a mais de 32 milhões de leitores nos Estados Unidos. "Benazir Bhutto é a melhor esperança dos Estados Unidos contra a Al-Qaeda?", perguntou a revista em sua capa, que não foi alterada depois do assassinato da ex-primeira-ministra paquistanesa em 27 de dezembro. "Enquanto Bhutto procura voltar ao poder, a eleição no Paquistão poderá influir profundamente na luta contra o terrorismo", acrescentou a revista no início da entrevista concedida à jornalista Gail Sheehy. "Benazir Bhutto voltou a seu país para se candidatar a primeira-ministra nesta terça-feira", escreveu Sheehy, e acrescentou que "sua caravana muda constantemente de percurso para fugir dos terroristas suicidas". "Agora a vejo, erguida, sobre um caminhão, com seu véu branco, acenando com a mão", acrescentou. A jornalista lembrou que poucas semanas antes da entrevista, Bhutto escapou ilesa das explosões que mataram pelo menos 170 de seus simpatizantes. "Apesar de ter sua reputação abalada pelos casos de corrupção, Bhutto parece ser o suporte mais forte dos EUA no esforço para rejeitar o extremismo islâmico que ameaça o Paquistão", acrescentou o artigo.

Tudo o que sabemos sobre:
Benazir Bhutto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.