Revista indonésia demite editor que publicou charge de Maomé

A direção da revista indonésia Gloria, uma publicação cristã com sede na cidade javanesa de Surabaia, demitiu o editor, David da Silva, responsável pela publicação de três das 12 polêmicas charges do profeta Maomé. Muitos muçulmanos organizaram manifestações em frente aos escritórios da revista desde a publicação, no início deste mês, de parte das charges de Maomé divulgadas na Dinamarca em setembro do ano passado e que provocaram uma onda de protestos e violência por todo o mundo.Na Indonésia, a nação com a comunidade muçulmana mais numerosa do planeta, que corresponde a 90% dos 240 milhões de habitantes, as queixas e violência demonstradas pelos islamitas mais radicais levou o governo da Dinamarca a anunciar neste fim de semana a retirada de seus funcionários diplomáticos do país asiático por razões de segurança.Os dinamarqueses (turistas e os que residem na Indonésia) também foram aconselhados a deixar o país.As autoridades indonésias condenaram a decisão do jornal dinamarquês de publicar as charges e pediram moderação e tranqüilidade aos indonésios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.