Revista irrita coroa ao exibir topless de Kate

Mulher do príncipe William foi fotografada tomando sol em Provença, no sul da França

O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2012 | 03h04

Depois de o príncipe Harry ter sido o pivô de um escândalo - com a divulgação de imagens dele jogando bilhar nu em um quarto de hotel em Las Vegas, ao lado de uma mulher -, ontem foi a vez do irmão dele, William, e da cunhada, Kate, chamarem a atenção em razão da nudez de um integrante da família real britânica.

A revista francesa Closer publicou fotos da mulher do segundo na sucessão do trono britânico tirando a parte de cima de seu biquíni para tomar sol em Provença, no sul da França. Kate foi retratada com os seios à mostra. Em uma das imagens, na qual o príncipe parece estar aplicando protetor solar em sua mulher, ela aparece de costas, tirando a parte de baixo do traje de banho.

A irritação de William - cuja mãe, Diana, foi perseguida por paparazzi nas horas anteriores à morte da princesa, em 1997 - com as fotos de Kate nua foi transmitida formalmente pela Casa Real. "O incidente é reminiscente dos piores excessos da imprensa e dos paparazzi durante a vida de Diana e ainda mais irritante para o duque e a duquesa (de Cambridge) por esse motivo", disse um comunicado do Palácio de Saint James.

A família real britânica abriu um processo de invasão de privacidade contra a revista na Justiça francesa e qualificou de "grotesca" a publicação das imagens - editadas sob o título "Oh, meu Deus". Uma corte de Nanterre, ao norte de Paris, confirmou que um advogado do casal ajuizou a moção e representantes da revista deverão ser ouvidos na segunda-feira.

"Suas majestades reais ficaram enormemente entristecidas por saber que uma publicação francesa e um fotógrafo invadiram sua privacidade de uma maneira grotesca e totalmente injustificável", disse um porta-voz da realeza britânica. "Suas majestades reais tinham total expectativa de privacidade na afastada casa. É impensável que alguém pudesse tirar tais fotografias, ainda mais, publicá-las."

A porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, afirmou que o casal tem direito à sua privacidade.

A editora-chefe da Closer, Laurence Pieau, descreveu as fotos como uma "linda série" que mostrava um casal apaixonado. A jornalista afirmou que sua revista tinha imagens ainda mais íntimas do casal e optou por não publicá-las. O título da matéria publicada no interior da revista é "Sexo e sol na Provença".

"Há uma reação exagerada a essas fotos. O que se vê é um jovem casal recém-casado que está muito apaixonado e é esplêndido", disse Laurence à emissora francesa BFM. "Ela (Kate) é uma princesa do século 21. Uma jovem mulher que faz topless, da mesma maneira que você pode ver em qualquer praia da França ou ao redor do mundo." A Closer é publicada pela editora Mondadori, uma empresa italiana que pertence, em parte, ao ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Especialistas afirmam que dificilmente a companhia se livrará de pagar uma indenização ao casal real britânico. / REUTERS e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.