Revolta de militares nas Filipinas chega ao fim

A presidente filipina Gloria Macapagal Arroyo afirmou neste domingo que os soldados amotinados, que haviam tomado um shopping na capital Manila, decidiram se entregar. "A crise em Makati acabou", disse, sorridente, referindo-se ao distrito financeiro onde se localiza o complexo comercial. De acordo com ela, que havia declarado "estado de rebelião" no país, 296 militares - incluindo 70 oficiais - se renderam e estão voltando aos quartéis. A desistência do grupo rebelde, que acusava a presidente de corrupção e exigia sua renúncia, se dá após muitas horas após intensa negociação com o governo. Enquanto a presidente fazia seu pronunciamento, imagens mostravam soldados leais a seu governo desarmando os explosivos que os rebeldes usaram para cercar o shopping. Conforme Gloria, os militares serão investigados conforme os "artigos de guerra".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.