Revolta marca sepultmento de menina judia e garoto palestino

Em clima de revolta, colonos judeus sepultaram neste domingo a menina Shalhevet Pass, de apenas 10 meses, morta na semana passada por atiradores palestinos na cidade de Hebron. Os palestinos também enterraram uma jovem vítima dos confrontos nos territórios ocupados: Mohammed Tamini, de 11 anos, ferido na cabeça por um tiro disparado por soldados israelenses, no dia 15, em Ramallah. Ele morreu hoje.O rabino Dov Lior, que dirigiu a cerimônia de enterro da menina de 10 meses, pediu que o governo israelense "vingue o seu sangue, derramado por sombrios vilões".Também em Ramallah, atualmente sob administração palestina, comandos israelenses capturaram seis integrantes da Força 17, a guarda pessoal de Yasser Arafat, presidente da Autoridade Palestina (AP).Um porta-voz da AP, Jibril Rajub, acusou Israel de invadir o território autônomo e violar o acordo interino de 1990, que concedeu essa autonomia.Israel acusa a Força 17 de estar por trás de alguns ataques contra israelenses e exige que Arafat detenha essas ações. "Israel cruzou a linha vermelha", protestou Rajub.O atual levante palestino - iniciado em 28 de setembro de 2000 depois de uma visita de Ariel Sharon, atual primeiro-ministro de Israel, à Esplanada das Mesquitas, sagrada para judeus e muçulmanos - já deixou 455 mortos, dos quais 374 são palestinos, 62 são judeus israelenses e 19 são de outras origens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.