Rice certifica progressos da Colômbia nos direitos humanos

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, afirmou nesta terça-feira que a proteção aos direitos humanos na Colômbia está melhorando sob a administração do presidente Alvaro Uribe e que o país sul-americano encontra-se em posição de receber um novo desembolso em ajuda militar, informou o Departamento de Estado americano.Rice declarou que a Colômbia registrou "importantes avanços" na área dos direitos humanos. Por esse motivo, Washington liberará os 12,5% restantes dos recursos prometidos ao país para gastos militares no ano fiscal de 2005.A secretária de Estado "determinou e certificou" diante do Congresso que o governo colombiano e suas forças armadas continuam cumprindo os requerimentos relacionados aos direitos humanos, disse o porta-voz Sean McCormack.Ele citou especificamente os avanços realizados pelas forças armadas colombianas no rompimento de suas relações com membros do grupo paramilitar Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), que durante anos colaboraram com os militares.A decisão de Rice, anunciada dois dias depois da reeleição de Uribe, não agradou os defensores de direitos humanos.Eric Olson, especialista em assuntos latino-americanos da Anistia Internacional-EUA, expressou sua profunda insatisfação com a decisão de Rice. Segundo ele, mais de 20 casos de abusos por parte dos militares colombianos e as AUC ainda não foram investigados.A Colômbia recebeu cerca de US$ 3,5 bilhões nos últimos cinco anos em ajuda militar dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.