Rice cobra plano de combate à violência étnica no Iraque

Em visita não anunciada a Bagdá, a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, cobrou do governo iraquiano um plano para combater o aumento da violência étnica no país."A situação da segurança não pode ser tolerada e não está sendo ajudada pela inércia política", afirmou Rice nesta quinta-feira.De acordo com informações da agência de notícias Associated Press, Rice disse a líderes iraquianos que eles têm pouco tempo para acertar as suas disputas que, segundo ela, estariam estimulando a violência entre os grupos étnicos do país.A violência no Iraque se intensificou nas últimas semanas. Apenas nesta quinta-feira, carros-bomba deixaram quatro mortos e 28 feridos em Bagdá, apesar de um forte de esquema de segurança envolvendo forças americanas e iraquianas. O número de baixas entre os americanos também foi excepcionalmente alto: 21 desde sábado, a maioria na capital iraquiana, de acordo com dados da Associated Press.A saída do avião militar usado pela secretária americana foi adiada em 35 minutos por causa de "fogo indireto" na área do aeroporto, informa o correspondente da BBC Jonathan Beale, que acompanha Rice na viagem. Rice elogiou o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, por ter suspendido centenas de policiais suspeitos de trabalhar com esquadrões de morte.Vestindo colete à prova de balas, Rice foi transportada em um comboio de helicópteros americanos fortemente armados até a Zona Verde, área segura de Bagdá. Al-QaedaA visita da secretária de Estado ocorre em meio à confusão sobre a morte do líder da al-Qaeda no Iraque.Peritos iraquianos estão realizando exames de DNA em um militante morto durante uma operação militar americana para determinar se o corpo é do líder da rede no Iraque, Abu Hamza al-Muhajir. Um correspondente de uma emissora de televisão árabe em Bagdá disse ter ouvido de fontes do governo que Muhajir tinha sido morto na operação em Haditha.Fontes militares dos Estados Unidos, no entanto, dizem que o militante, provavelmente, não é Muhajir, mas aguardam o resultado dos exames. Palestina e IsraelNa quarta-feira, em Ramallah, na Cisjordânia, Rice reafirmou o apoio de Washington ao presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, em meio à tensão entre o Fatah, a facção política palestina a que pertence Abbas, e o Hamas.Depois de se encontrar com Abbas, na quarta-feira, Rice jantou, em Jerusalém, com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.A secretária americana vem mantendo uma série de encontros na região para estreitar relações com líderes moderados e reiniciar as negociações em torno do processo de paz entre israelenses e palestinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.