Rice confirma existência de nova proposta ao Irã

A secretária de Estado americana Condoleezza Rice confirmou oficialmente nesta quarta-feira a existência de uma nova proposta para que o Irã suspenda de seu programa de enriquecimento de urânio, admitindo assim um adiamento nas negociações para que o Conselho de Segurança (CS) da ONU adote uma resolução contra Teerã. Na terça-feira, diplomatas europeus anunciaram que incentivos seriam oferecidos para que o governo iraniano desista de partes significativas de suas ambições nucleares. Caso não aceite a proposta, o CS estaria livre para aplicar sanções contra o país islâmico.Em entrevista a rede de TV NBC, a chefe da diplomacia americana explicou que qualquer tentativa de punir ou coagir o Irã através do Conselho está suspensa enquanto a Grã Bretanha, França e Alemanha renovam seus esforços diplomáticos em relação aos iranianos."A trinca européia, que já vêm liderando as negociações com o Irã nos últimos anos, quer apresentar um pacote que deixe claro os dois caminhos que Teerã poderá seguir", disse Rice. "O Irã pode desafiar a comunidade internacional e enfrentar o isolamento e a ação do Conselho de Segurança ou dar um passo em direção da adoção de um programa nuclear civil que seja aceitável à comunidade internacional", definiu.As afirmações de Rice foram a primeira confirmação oficial dos Estados Unidos de que as negociações com o Irã trilharão um novo caminho, adiando a adoção de ações mais enérgicas contra Teerã - embora diplomatas europeus tenham descrito vagamente essa nova postura nos últimos dias. Os Estados Unidos, que nos últimos dois anos vêm pressionando o Conselho de Segurança a aplicar sanções contra o governo iraniano, afirmam que o programa nuclear do país tem por objetivo o desenvolvimento de armamentos atômicos.Segundo Teerã, no entanto, suas ambições nucleares tem a finalidade pacífica de produzir energia."Nós continuaremos as negociações para que o Conselho de Segurança adote uma resolução, mas vamos esperar por mais algumas semanas para que os europeus possam apresentar uma proposta aos iranianos que deixe claro que eles tem a opção de desenvolver um programa nuclear civil caso seja realmente isso o que eles querem", disse Rice.Os EUA tinham a intenção de adotar sanções contra Teerã já nesta semana, mas uma reunião entre Rice e os representantes dos outros países membros permanentes do CS terminou sem um sinal de que a Rússia e a China, ambos aliados do Irã, estejam prontos para apoiar uma resolução nesse sentido.Segundo Rice, no entanto, todos os membros permanentes do Conselho de Segurança concordam que o Irã não pode adquirir a tecnologia para desenvolver armamentos nucleares."Nós temos algumas divergências táticas sobre como expressar isso no Conselho de Segurança", ela disse, "mas concordamos que devemos fazer isso no CS e posso afirmar que que dar alguns dias para esse acordo pode ser algo positivo."A Rússia e a China irão permitir que o caso iraniano seja levado ao Conselho caso a iniciativa européia - que oferecerá incentivos econômicos e passe livre para o desenvolvimento de um programa nuclear civil - falhe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.