Rice discute crise da Coréia do Norte com Putin

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, concluiu sua visita à China e partiupara a Rússia, onde desembarca neste sábado, última escala de sua viagem para buscar a aplicação das sanções da ONU contra a Coréia do Norte. Durante sua visita a Pequim, Rice se reuniu com dirigentes chineses, que defenderam o diálogo como única opção para resolver a crise. Eles pediram aos Estados Unidos mais flexibilidade para"pavimentar o caminho" e assim retomar as conversações nucleares multilaterais envolvendo EUA, Japão, Coréia do Sul, Coréia do Norte, China e Rússia. "Isso beneficia todas as partes. Espero que os EUA adotem uma atitude mais ativa e flexível", disse o conselheiro de Estado chinês, Tang Jiaxuan, depois de se reunir com Rice, segundo a agência estatal Xinhua. Tang, ex-ministro de Relações Exteriores, se reuniu na quinta-feira em Pyongyang com o presidente norte-coreano, Kim Jong-il, uma visita que, na sua opinião, "não foi em vão". Após a reunião com o presidente da China, Rice afirmou que recebeu a promessa de um "escrupuloso" controle na fronteira com a Coréia do Norte, a fim de evitar o comércio demateriais ilegais. Ao mesmo tempo que aposta no diálogo, a China reforça a pressão para que a Coréia do Norte flexibilize sua postura e desista de novos desafios à comunidade internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.