Rice diz que continuará boicote econômico ao governo do Hamas

A secretária de Estado americana,Condoleezza Rice, disse nesta quinta-feira que o boicote econômico imposto pelacomunidade internacional ao governo da Autoridade Nacional Palestina(ANP), liderado pelo Hamas, está sendo efetivo e continuará. Assim disse Rice à ministra do Exterior de Israel, Tzipi Livni,com quem se reuniu nesta quinta-feira em Jerusalém, em reunião na qual analisaramdiversos assuntos, como a situação no Líbano. Os principais países doadores da ANP interromperam sua ajudadireta ao governo palestino depois que o Hamas assumiu o poder, emmarço, após a vitória eleitoral de janeiro deste ano. A comunidade internacional e, em particular, os membros doQuarteto de Madri (EUA, União Européia, ONU e Rússia) exigem que oHamas reconheça Israel, os acordos assinados entre israelenses epalestinos, e que renunciem à violência como meio para conseguirobjetivos políticos. Livni disse a Rice que, se a milícia do Hamas continuar searmando, Gaza pode se transformar em "um ninho de terroristas",informou a rádio pública israelense. A chefe da diplomacia israelense também ressaltou que "énecessário estreitar a vigilância" para impedir o contrabando dearmas destinadas à milícia do Hezbollah no Líbano. Rice, que na quarta-feira se reuniu com o presidente da ANP,Mahmoud Abbas, e com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert,informou a Livni sobre suas conversas na cidade saudita de Jidá e noEgito, durante sua viagem pelo Oriente Médio. O primeiro-ministro israelense afirmou à secretária americana queIsrael não libertará prisioneiros palestinos até que o soldado GiladShalit, capturado por comandos palestinos em junho passado, sejaLibertado. "Com todos meus desejos de ajudar, não estarei disposto alibertar presos palestinos antes que Gilad Shalit retorne a Israel"disse Olmert. Segundo Olmert, "essa libertação (de prisioneiros) só fará comque o Hamas aumente suas exigências de troca para a libertação deShalit". No entanto, o primeiro-ministro israelense prometeu a Rice queIsrael fará tudo o que estiver em suas mãos para ajudar Abbas a"criar um clima melhor", a fim de retomar o processo de paz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.