Rice diz que já passou da hora de Mugabe sair do poder

Secretária de Estado dos EUA afirma que países da região devem obrigar o presidente do Zimbábue a renunciar

Agências internacionais,

05 de dezembro de 2008 | 09h30

A secretária de Estados norte-americana, Condoleezza Rice, disse nesta sexta-feira, 5, que já passou da hora do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, deixar o poder e que os países da região devem pressioná-lo a renunciar. Mugabe está no poder desde 1980, ano da independência do Zimbábue. O país sofre com sérios problemas econômicos, entre eles a maior inflação do mundo, e também com uma epidemia de cólera que já deixou pelo menos 560 mortos."Já passou da hora de Robert Mugabe ir embora", disse Rice, que está em Copenhague em uma das paradas de sua turnê pela Europa, na qual se despede de outros diplomatas antes do fim do mandato de George W. Bush, no dia 20 de janeiro.  "O fato é que foi uma eleição fraudada, a negociação da divisão do poder também foi um processo fraudulento e agora estamos vendo não só uma devastação política e econômica total... Mas um alerta humanitário com a epidemia de cólera", disse Rice em uma entrevista coletiva. "Se isto não prova à comunidade internacional que é hora de agir em defesa do que é certo, eu não sei o que é. E, francamente, os países da região têm de liderar (o movimento)", disse Rice. Ela acrescentou que os Estados Unidos e a Europa não podem tratar sozinhos da questão, sem ajuda de países do sul da África, será muito difícil achar uma solução para o Zimbábue. "Muitos Estados africanos falaram sobre a necessidade de mudanças no Zimbábue e muitos outros permaneceram calados", afirmou Rice.   Mugabe e o líder oposicionista Morgan Tsvangirai firmaram um acordo para a divisão do poder em setembro. Porém o pacto não foi na prática implementado, por causa de um impasse sobre quem ocuparia os principais ministérios.   O Zimbábue está em meio a uma crise econômica desde que Mugabe realizou, em 2000, uma reforma agrária que destruiu a indústria agropecuária do país. A inflação descontrolada causou o desabastecimento e os preços dos poucos produtos existentes nos supermercados podem mudar várias vezes em apenas um dia, o que, junto com a rápida desvalorização do dólar zimbabuano, obriga a população a tirar o dinheiro do banco e usá-lo antes que perca todo seu valor.

Tudo o que sabemos sobre:
ZimbábueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.