Rice e Sarkozy pedem diálogo entre China e Dalai Lama

A Secretária de Estadonorte-americana, Condoleezza Rice, pediu na segunda-feira que ogoverno chinês procure estabelecer uma política mais"sustentável" em relação ao Tibet e disse que a única saídapara isso seria estabelecendo um diálogo com o Dalai Lama. "Acreditamos que a resposta para o Tibet é uma políticamais sustentável por parte do governo chinês", disse Rice arepórteres, em coletiva de imprensa com o ministro de RelaçõesExteriores da Índia. "Continuaremos a encorajar o diálogoporque esta é a única política sustentável no Tibet", disseRice. A China alega que o líder espiritual exilado Dalai Lamaparticipa de uma conspiração contra os Jogos Olímpicos dePequim, que acontecerão em agosto, e o acusa de incentivar umaonda de protestos, que começou com uma marcha em Lhasa, capitaldo Tibet, no dia 10 de março, 49o aniversário de um levantefrustrado contra o domínio chinês. O presidente da França, Nicolas Sarkozy, também pediu ofim da violência no Tibet e disse que a França está disposta afacilitar as conversas para resolver o problema. Em comunicado, a Presidência francesa afirmou que Sarkozymandou uma mensagem ao presidente chinês, Hu Jintao, a fim deexpressar a sua preocupação em relação ao Tibet. Assim como Rice, Sarkozy quer uma retomada rápida dodiálogo entre as autoridades chinesas e os seguidores do DalaiLama. Segundo o comunicado, o presidente francês acredita que"assim, todos os tibetanos podem expressar completamente a suaidentidade cultural e espiritual dentro da República Popular daChina". (Por Arshad Mohammed, com reportagem adicional de MarcelMichelson, em Paris)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.