Rice estimula Rússia a manter pressão sobre o Irã

A secretária de Estadonorte-americana, Condoleezza Rice, pediu à Rússia naquinta-feira que ajude a manter a pressão sobre o Irã, apesarda divulgação de um relatório da inteligência norte-americanasegundo o qual o governo iraniano suspendeu o programa de armasatômicas em 2003. Rice, que estava em Bruxelas para uma reunião de ministrosda Otan, pretende manter conversas a portas fechadas nasexta-feira com o ministro das Relações Exteriores da Rússia,Sergei Lavrov, que já disse que qualquer plano de novas sançõescontra o Irã tem de levar em conta o novo relatório deinteligência. "Não acho que a NIE (Estimativa Nacional de Inteligência nasigla em inglês) mude o curso em que estamos", disse Rice, quejunto com Grã-Bretanha e França pressiona por uma terceiraresolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas impondosanções ao Irã. O relatório, divulgado na segunda-feira, contradiz asafirmações do governo Bush de que o Irã pretende construir umabomba atômica. O Irã alega que só quer desenvolver a tecnologianuclear para gerar energia elétrica com fins pacíficos. Rice afirmou que vai argumentar com Lavrov que o relatóriomostrou que o Irã respondeu à pressão, e que esse é um motivopara manter o país isolado. "Os iranianos não acordaram um dia e disseram: 'vamosinterromper nosso programa'. Foi a pressão internacional e omedo do escrutínio internacional que os levou a interromper oprograma", disse ela a repórteres que a acompanham na viagem. (Por Sue Pleming)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.