Ricinina é achada na casa de suspeito

As autoridades do Mississippi encontraram traços de ricinina na casa de James Everett Dutschke, acusado de enviar cartas com esse veneno ao presidente americano, Barack Obama, e a um senador republicano, revelaram documentos divulgados ontem por um tribunal estatal. Os traços do veneno foram encontrados em diversos objetos de propriedade do acusado durante as buscas realizadas na semana passada em sua casa e no estúdio de artes marciais que ele frequentava em Tupelo. Entre os objetos está uma máscara descartável que estava em um cesto de lixo na rua. Os investigadores também descobriram que ele comprou pela internet sementes de ricina. / EFE

O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2013 | 02h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.