Rio Tinto busca esclarecer concessão em Guiné

A mineradora Rio Tinto está buscando esclarecer o projeto de minério de ferro Simandou, em Guiné, de 8,9 bilhões de dólares australianos (US$ 5,89 bilhões), mas não deve adiar a data-limite para a primeira produção, relatou a agência Australian Associated Press. A ação ocorre após o governo do país africano ter indicado em carta que removeu os direitos da Rio Tinto na metade norte da concessão, segundo a agência. O porta-voz da Rio Tinto Gervase Greene disse à agência que a mineradora "não necessariamente" irá adiar a data limite."Até que tenhamos mais clareza (sobre o status da concessão) é difícil indicar datas", afirmou Greene.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.