EFE/MINISTERIO RUSO DE EXTERIORES
EFE/MINISTERIO RUSO DE EXTERIORES

Risco de escalada na crise norte-coreana é 'muito alto', diz Rússia

Chanceler russo pede que Pyongyang e Washington participem de plano de Moscou e da China para aliviar a tensão na Península Coreana

O Estado de S.Paulo

11 Agosto 2017 | 11h45

MOSCOU - O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta sexta-feira, 11, que os riscos de um conflito militar causado pelo programa nuclear da Coreia do Norte são muito altos, e que Moscou está profundamente preocupado com as ameaças de ataques trocadas entre Washington e Pyongyang.

"O lado mais forte e inteligente" deveria dar o primeiro passo para desarmar essa crise, disse Lavrov, falando ao vivo na TV estatal, em um fórum para estudantes russos.

Ele encorajou Pyongyang e Washington a participar de um plano conjunto russo-chinês, sob o qual a Coreia do Norte congelaria seus testes de mísseis e os Estados Unidos e a Coreia do Sul suspenderiam seus exercícios militares em larga escala.

Escalada. Mais cedo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reforçou novamente sua retórica beligerante contra a Coreia do Norte e afirmou que as opções militares estão "travadas e carregadas", usando termos militares em sua escalada verbal contra o regime de Pyongyang.

"As soluções militares estão posicionadas, travadas e carregadas, caso a Coreia do Norte não aja sabiamente. Esperamos que Kim Jong-un encontre um outro caminho!", publicou o republicano em sua conta no Twitter (veja abaixo). / REUTERS

 

 

Durante a semana, Trump endureceu seu discurso contra o regime norte-coreano. Na terça-feira, ele prometeu agir com "fogo e fúria" contra o isolado país se as ameaças de seu programa nuclear não forem interrompidas. Na quinta, no entanto, ele afirmou que sua promessa pode não ter sido "dura o bastante".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.