Rixa de presos deixa 31 mortos no México

Uma briga entre detentos de um centro penal de Altamira, no Estado mexicano de Tamaulipas, iniciada na quarta-feira, deixou 31 mortos ontem, elevando para 58 o número de presos assassinados em motins penitenciários no noroeste do país nos últimos três meses.

ALTAMIRA, MÉXICO, O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2012 | 03h02

Segundo as autoridades, o último confronto - que deixou ainda 13 feridos - ocorreu entre presos pertencentes aos cartéis do Golfo e Los Zetas, que usaram armas brancas improvisadas na briga. Ex-aliadas, essas facções criminosas têm-se enfrentado também fora dos centros de detenção. O setor masculino do presídio tem capacidade para 2 mil internos, mas atualmente abriga 3 mil.

No dia 15 de outubro, outra "batalha" entre os cartéis rivais, travada em uma penitenciária de Matamoros, também em Tamaulipas, deixou 20 presos mortos e 12 feridos. Dois dias antes, sete detentos morreram numa briga num presídio do Estado vizinho de Nuevo León.

Para conseguir restabelecer a ordem durante o confronto iniciado na quarta-feira, a direção do presídio precisou da ajuda da polícia e do Exército. Nos últimos meses, a disputa entre os cartéis em Tamaulipas tem causado tiroteios e massacres. Fugas de prisões e assaltos a ônibus também são frequentes. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.