Robôs removem barro do submarino Kursk

Um robô começou ontem a limpar o barro em volta do submarino nuclear Kursk, assentado a 108 metros de profundidade no Mar de Barents. Se as condições meteorológicas continuarem adequadas, uma equipe de mergulhadores iniciará amanhã o trabalho de preparo da embarcação para ser içada em setembro. O vice-almirante Mikhail Motsak admitiu ontem à imprensa que a operação "não está isenta de riscos". O Kursk afundou em agosto, causando a morte de seus 118 tripulantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.