Roh pede cúpula entre Coréias, China e EUA para selar a paz

Em discurso, presidente sul-coreano disse que o motivo da proposta é consolidar atual tendência na península

Efe,

13 de novembro de 2007 | 03h19

O presidente da Coréia do Sul, Roh Moo-hyun, propôs nesta terça-feira, 13, que as duas Coréias, os Estados Unidos e a China realizem imediatamente uma cúpula para assinar a paz na península coreana e selar a desnuclearização da Coréia do Norte. Segundo a agência sul-coreana Yonhap, em discurso na cidade de Busan, Roh explicou que o motivo de sua proposta é consolidar a atual tendência de paz na península. Na sua opinião, a cúpula servirá para acelerar o desmantelamento nuclear norte-coreano. "É necessário impor um marco decisivo a fim de promover sem demora tanto o desmantelamento nuclear norte-coreano quanto o tratado de paz", acrescentou Roh. Durante a segunda cúpula presidencial intercoreana, no início de outubro, em Pyongyang, Roh e o líder norte-coreano, Kim Jong-il, concordaram em se encontrar com os dirigentes dos EUA e China para debater o fim da Guerra da Coréia (1950-1953). O conflito terminou com um armistício e não com um tratado de paz. Roh lembrou que o tempo de mandato que resta ao presidente americano, George W. Bush, não é suficiente para concluir o longo e difícil processo do desmantelamento nuclear norte-coreano. Ele rejeitou além disso uma eventual queda do regime norte-coreano, que seria "um desastre".

Tudo o que sabemos sobre:
CoréiaChinaEUAdesnuclearização

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.