Rolls-Royce reconhece falha em 'componente específico' do motor do A380

Defeito em turbina fez companhia aérea manter aviões do modelo inoperantes

Efe

12 de novembro de 2010 | 10h04

Qantas mantém aviões sem voar por conta de defeito na turbina.

 

LONDRES - O grupo britânico Rolls-Royce atribuiu nesta sexta-feira, 12, à falha de um "componente específico" do motor Trent 900 o incidente que obrigou um avião modelo A380 da companhia australiana Qantas a fazer uma aterrissagem forçada na semana passada.

 

A Qantas decidiu manter seus seis aviões do mesmo modelo inoperantes depois que uma explosão em um motor do A380 durante um voo à Austrália, no último dia 4, obrigou o piloto a aterrissar em Cingapura.

 

A Rolls-Royce, que fabrica o Trent 900, reconheceu que os problemas com esse motor terão um "ligeiro" impacto negativo em seus lucros, mas tratou de dissipar os temores dos investidores de que o problema pudesse afetar toda a família de motores.

 

Segundo a companhia, apenas o modelo Trent 9000 foi afetado, e além disso o problema esteve "limitado a um componente específico" que levou a um vazamento de óleo e perda de pressão da turbina.

 

A Rolls-Royce informou ainda, por meio de nota, que as medidas corretivas que serão adotadas após a descoberta da falha permitirão a seus clientes "progressivamente reativar toda sua frota".

 

O diretor-executivo do grupo, John Rose, admitiu, no entanto, que "esse incidente e as ações subsequentes terão um impacto nos resultados financeiros do grupo neste ano".

Tudo o que sabemos sobre:
QantasRolls-Royceturbinaaviação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.