'Romeu e Julieta' desafiam violência sectária no Iraque

Sunita e xiita se casam contrariando a vontade da família e dos costumes da região.

BBC Brasil, BBC

23 de novembro de 2012 | 09h57

O iraquiano sunita, Hassam, conheceu a muçulmana xiita, Zahra, enquanto dirigia o seu táxi.

No auge da guerra civil no Iraque, Hassam e Zahra arriscaram as suas vidas ao desafiar a família e os costumes da região.

A história ganhou contornos de uma tragédia ainda maior, quando Zahra perdeu uma das pernas após ser atingida por uma bomba. Mesmo diante das dificuldades, eles continuaram juntos.

O caso de amor desafia as divisões étnicas e religiosas no Iraque.

No país, cerca de 95% da população é de muçulmanos, mas, entre eles, cerca de 60% são xiitas e 40% sunitas.

Os dois grupos têm interpretações diferentes do Corão, o livro sagrado, e viveram períodos de turbulenta divisão étnica, religiosa e política na região.

O governo sunita de Saddam Hussein comandava a maioria xiita com mão de ferro. Com sua a queda, após mais de três décadas no poder, antigas divisões entraram em ebulição e o país passou a ser marcado pela violência sectária. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
alsoiraquesunitaxiitaamor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.