Charles Dharapak/AP
Charles Dharapak/AP

Romney acompanhará resultado de eleição em reduto democrata

Ex-governador de Massachusetts, republicano montou seu quartel-general em Boston

BBC

06 de novembro de 2012 | 07h50

BOSTON - O candidato do Partido Republicano à Presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, vai aguardar os resultados de uma eleição que promete ser uma das mais disputadas da história do país em um Estado que provavelmente votará em peso em seu oponente, o presidente e candidato à reeleição, Barack Obama.

 

A campanha do republicano prepara um grande evento para a noite desta terça-feira, 6, em um centro de convenções de Boston, Massachusetts, Estado do qual Rommey já foi governador.

 

Enquanto a disputa nacional continua praticamente empatada, de acordo com a maioria dos institutos de pesquisa, um levantamento publicado no último domingo pelo jornal Boston Herald aponta que Obama tem uma vantagem de mais de 20 pontos percentuais sobre Romney em Massachusetts, o que confirma a tendência de o Estado ser considerado "azul", ou democrata, pelos analistas políticos americanos.

 

O último republicano a vencer a eleição presidencial em Massachusetts foi Ronald Reagan, em 1984. Embora a possibilidade de reverter esta tendência nas eleições desta terça-feira seja remota, Romney escolheu a cidade de Boston para abrigar não apenas o evento final de sua campanha, mas também o quartel-general de sua candidatura.

Nascido no Estado de Michigan, o republicano fez sua carreira profissional e política em Massachusetts, onde disputou uma eleição ao Senado e ocupou o cargo de governador entre 2003 e 2007. Nas ruas de Boston, no entanto, há poucos sinais de que a cidade pode ser palco do primeiro discurso de Romney como presidente-eleito dos Estados Unidos caso ele vença as eleições desta terça-feira.

Camisetas, cartazes ou broches em apoio a algum candidato são dificilmente vistos nas ruas, ao contrário do que acontece em outras cidades americanas. Apesar disso, trabalhadores dão os últimos retoques no Boston Convention & Exhibition Center, para onde Romney deve se dirigir na noite de terça-feira após cumprir compromissos de campanha nos Estados de Ohio e Pensilvânia. O candidato vota pela manhã na cidade de Belmont, nos arredores de Boston.

 

Saúde. No norte da cidade, às margens do rio Charles, um prédio discreto abriga o quartel-general da candidatura republicana. A falta de identificação clara faz com que a existência do comitê seja ignorada inclusive por quem passa pelas proximidades.

June Baboain, que caminhava pelo local na tarde de segunda-feira, se disse surpresa quando soube estar diante da sede da campanha de Romney. Beneficiária do programa de saúde pública implantado pelo republicano quando governou Massachusetts, ela afirma, no entanto, que votará pela reeleição de Barack Obama.

"Apesar de o plano de reforma da saúde de Obama ter sido baseado no programa de Romney, ele (Romney) parece não querer ser responsabilizado por isso. Eu acho que Romney muda suas posições em relações às coisas, e isso me deixa nervosa", disse June que, ao mesmo tempo, não se mostra empolgada com a reeleição de Obama.

"Voto em Obama, gosto mais da plataforma dele, mas eu não acho que ele tenha sido um grande líder. Eu estava mais empolgada em votar nele há quatro anos", afirmou. "Eu não gosto da plataforma de Romney. Eu não acho que ele entenda o que é melhor para as pessoas comuns".

Diferença. Entre os moradores de Boston ouvidos pela BBC Brasil na segunda-feira, o apoio a Obama foi majoritário, em um reflexo do que vêm indicando as pesquisas eleitorais em Massachusetts. A grande maioria também diz não se lembrar de momentos marcantes do governo Romney no Estado.

"Não me lembro muito do governo dele", diz Kevin Browne, que também deve votar em Obama nesta terça-feira. Ele afirma que a resposta rápida do presidente às consequências da tempestade Sandy, no fim de outubro, pesou na hora da escolha.

"Eu acho que a resposta dele à tempestade e o comprometimento dele com a FEMA (agência federal de resposta a emergência) é positiva, em oposição às posturas antigoverno de Romney", disse Browne.

Mas não são todos que veem tantas diferenças entre o democrata e o republicano. Um jovem que se identificou como Ishmael Smith e que não permitiu que a reportagem tirasse sua foto afirmou não ter muitas expectativas com as eleições. "Não vou votar, eu não acredito nisso. Eu não acho que Romney e Obama sejam tão diferentes", disse.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.