Romney anuncia apoio a McCain em disputa republicana

O ex-candidato republicano à Presidênciados EUA Mitt Romney manifestou na quinta-feira seu apoio a JohnMcCain e conclamou o partido a se unir em torno da candidatura,o que pode reconciliar o senador com a base conservadora. Romney deixou de lado suas diferenças em relação a McCain eadotou um tom conciliador, chamando-o de herói americano, umasemana depois de abandonar a disputa pela indicação partidária. "Mesmo quando a disputa estava apertada e nossasdiscordâncias eram debatidas, o calibre do homem era aparente",disse Romney, ao lado de McCain. "Este é o homem capaz deliderar nosso país numa hora perigosa." McCain disse que a campanha foi dura, mas que "agoraavançamos juntos pelo bem do nosso partido e da nossa nação". "Tivemos diferenças em questões específicas, mas nuncahouve qualquer dúvida sobre nossa filosofia comum, nossosprincípios e dedicação ao partido de Abraham Lincoln, TheodoreRoosevelt e Ronald Reagan, o que compartilhamos", afirmou. Romney, 61 anos, e McCain, 71, travaram uma dura disputapelo eleitorado conservador, culminando com um cáustico debateem 30 de janeiro na Califórnia. Mas tudo isso ficou para trásquando ambos se encontraram em Boston para uma cerimônia formalde apoio, algo destinado a promover a confiança dosconservadores em McCain. "Ainda tenho minhas posições, o senador tem suas posições,mas como partido ficamos unidos", disse Romney. "Possivelmentenão poderemos incorporar as posições de todos os republicanosem um indivíduo, porque temos posições diferentes." Se todos os 282 delegados conquistados por Romney sesomarem aos 822 de McCain, o senador ficaria com 1.104, bemperto dos 1.191 necessários para garantir a indicação. Pelasregras, porém, os delegados já vinculados a Romney não precisamseguir a recomendação dele. McCain ainda enfrenta o ex-governador de Arkansas MikeHuckabee, que ganhou o apoio de alguns eleitores conservadores"órfãos" de Romney. Muitos conservadores vêem McCain com desdém devido a suasposições moderadas a respeito de imigração, cortes de impostose reforma do financiamento eleitoral. Levar esses eleitores àsurnas em novembro será uma questão essencial da campanharepublicana. (Reportagem adicional de Jason Szep em Boston)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.