Romney critica política externa de Obama

O candidato do Partido Republicano para a Presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, classifica a Rússia como o inimigo número um dos EUA e promete enfrentar o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

NALU FERNANDES, Agência Estado

20 de outubro de 2012 | 16h33

Mas a Rússia representa um papel crítico em facilitar a retirada das tropas norte-americanas do Afeganistão. Os EUA também precisam da cooperação dos russos em questões como manter materiais nucleares longe de terroristas e para evitar obstrução no Conselho de Segurança da ONU, onde os dois países têm direito a veto.

A administração de Barack Obama vê a melhora das relações com a Rússia como um sucesso de política externa depois de anos de tensão no governo de George W. Bush.

Os conselheiros de Romney dizem que Obama concede muito à Rússia e recebe pouco em retorno. "Em todas questões importantes, nós recebemos nada além de intransigência e obstrução, comportamento contraproducente", disse o assessor de política externa de Romney, Alex Wong.

Romney diz que ele tem ideias maiores para o país e que Obama parece estar focado em minúcias. Ele classifica os esforços de Obama à reeleição como "uma campanha incrivelmente redutora", acrescentando "eles continuam falando sobre coisas pequenas". As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Vladimir PutinAfeganistãoONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.