Romney diz que política de Obama é limitada

O candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, afirmou no último debate antes da eleição que não quer outro Iraque nem outro Afeganistão. Ele disse que sua estratégia será incentivar os muçulmanos a "rejeitarem o extremismo por conta própria."

GUILHERME AMORIM (AE), Agência Estado

22 de outubro de 2012 | 23h42

Romney afirmou na noite desta segunda-feira que, após a Primavera Árabe, a situação está deteriorando-se rapidamente no Oriente Médio e que parte disso é culpa da administração do presidente Barack Obama. "Nação após nação, presenciamos uma série de eventos perturbadores", afirmou ele, citando a guerra civil na Síria, o perigo do Irã obter uma arma atômica e a morte do embaixador norte-americano na Líbia, Christopher Stevens, no mês passado.

"Minha estratégia é ir atrás dos caras maus. Mas minha estratégia é também mais ampla", disse o republicano. Ele afirmou que a política de Obama se restringe a matar os líderes terroristas e não promove a democracia no mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.