Romney protesta contra anúncio ligando-o a câncer

O candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, afirmou nesta quinta-feira que o presidente Barack Obama passou dos limites com um anúncio na televisão que o relaciona com a morte de uma mulher com câncer.

AE, Agência Estado

09 de agosto de 2012 | 14h18

Sem citar diretamente o anúncio levado ao ar pelo grupo independente pró-Obama Priorities USA Action, Romney disse em um programa de rádio: "Eu não sei o que aconteceu com a campanha sobre esperança e mudança."

Na publicidade, um metalúrgico sugere que Romney e a empresa de private equity Bain Capital podem ter certa responsabilidade na morte de sua esposa, já que a firma fechou a fábrica em que ele trabalhava e por isso perdeu o plano de saúde.

A campanha de Obama recusou-se a pedir que o grupo retire o anúncio do ar. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeleiçãoRomney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.