David Maxwell/Efe
David Maxwell/Efe

Romney, Santorum e Gingrich vencem em Estados importantes na Superterça

Rodada de prévias é etapa mais importante do processo de escolha do pré-candidato de um partido

Gustavo Chacra e Denise Chrispim Marin / CORRESPONDENTES / NOVA YORK e WASHINGTON,

07 de março de 2012 | 00h14

WASHINGTON E NOVA YORK - Os três principais adversários da chamada Superterça foram declarados vitoriosos em pelo menos um dos Estados importantes na disputa desta terça-feira, 6. O favoritismo de Mitt Romney, porém, mostrou-se assegurado pelas conquistas da Virgínia, de Massachusetts e de Vermont. Newt Gingrich ficou na frente na Geórgia, e o maior rival de Romney nas disputas republicanas, Rick Santorum levava, por pequena margem, a primária em Ohio, até o fechamento deste texto, à 0h20.

 

Veja também:

blog AO VIVO: Acompanhe as notícias da Superterça
blog CHACRA: Superterça não encerra primárias republicanas
especialMAPA: Acompanhe os resultados Estado a Estado
tabela ESPECIAL: Eleições nos EUA 2012

 

Considerada a etapa mais importante do processo de escolha do candidato de um partido, a Superterça tendia a ser a menos decisiva da história recente dos Estados Unidos. As dez disputas programadas envolveram a definição de 437 delegados para a convenção republicana de agosto, quando será escolhido o rival do presidente Barack Obama na eleição de novembro.

Mesmo reforçando o favoritismo de Romney, a disputa estará longe de provocar a desistência de qualquer de seus adversários e de antecipar a sua indicação como o candidato republicano à Casa Branca. De acordo com as pesquisas de boca de urna, Romney venceu em Massachusetts com 72% dos votos. Em Vermont, ficou com 38% e em Virgínia, onde competiu apenas com o ultraliberal Ron Paul, obteve 57%.

 

Em Ohio, o maior teste de sua capacidade de conquista dos votos de operários da indústria, estava com 36% dos votos e perdia por três pontos porcentuais para o ex-senador da Pensilvânia Rick Santorum até à 0h20. Na Georgia, Romney terminara em terceiro lugar, e em Oklahoma, empatara com Gingrich no segundo posto.

 

Ultraconservador e ligado à Opus Dei, Santorum firmou-se na Superterça como o principal adversário de Romney. Venceu em dois Estados, Oklahoma e Tennessee, e a conquista de Ohio deslancharia sua campanha nas primárias nos outros 32 Estados e territórios americanos. "Estamos prontos para vencer pelo país”, afirmou Santorum na noite de terça a eleitores em Ohio. “Nossa campanha está em movimento, e uma mudança real está a caminho”, declarou Romney em Boston, falando como se já fosse o rival de Obama.

 

Gingrich, ex-presidente da Câmara dos Deputados, teria vitória restrita à Georgia, o Estado com a maior parcela dos delegados para a convenção republicana, 76, e seu berço eleitoral. Consultas anteriores apontavam as primeiras conquistas de Ron Paul desde o início das primárias - no Alaska, em Idaho e em Dakota do Norte. Para ser escolhido como rival de Obama em novembro, o candidato precisa ter pelo menos 1.144 delegados na convenção republicana. A vitória em um Estado não significa necessariamente a conquista de todos os seus delegados. Cada unidade federal americana tem regras próprias de distribuição desses representantes.

 

Dias depois da Superterça, haverá caucus republicanos no Kansas, em Guam (território americano no Pacífico) e nas Ilhas Virgens (território americano Caribe) no sábado. Na próxima semana, Santorum deve ter a chance de recuperar o impulso caso não se saísse bem ontem. O Alabama e o Mississippi, dois Estados sulistas, de perfil mais conservador e em sintonia com o ex-senador, realizarão primárias. No Havaí, pouco relevante pois certamente elegerá Obama em novembro, ocorrerá um caucus. Uma “minissuperterça” ocorrerá em 24 de abril, com primárias em Nova York, Pensilvânia e outros três Estados.

 

No dia mais importante das primárias republicanas, uma pesquisa publicada pelo Washington Post/ABC News indicou que nenhum dos quatro pré-candidatos republicanos tem uma imagem positiva acima 40% entre eleitores independentes. A opinião dos independentes é vista como fundamental para um candidato conseguir se eleger presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.