Romney testa favoritismo no Alabama e Mississipi

Eleitores sulistas definirão se ex-governador consolidará vantagem, se campanha de Santorum ganhará vigor e se Gingrich abandonará disputa republicana

DENISE CHRISPIM MARIN, CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2012 | 03h06

As primárias republicanas de ontem em dois Estados americanos ultraconservadores, Alabama e Mississippi, tornaram-se decisivas para os três principais concorrentes ao posto de adversário do presidente Barack Obama nas eleições de novembro.

O eleitorado definirá se considera o favorito Mitt Romney um autêntico conservador, se acabará de vez com as chances de Newt Gingrich ou se dará maior vigor para a campanha de Rick Santorum. Votações estavam marcadas também no Havaí, o Estado natal de Obama.

As votações nos dois Estados do Sul começaram na manhã de ontem em um ambiente de forte disputa. Segundo a média de pesquisas de opinião, o conservador Gingrich e o moderado Romney estavam empatados. O primeiro, com 28,5%, e o segundo, com 28,3%. Santorum os seguia de perto, com 25,5%. No Mississippi, segundo consulta do Public Policy Polling, Gingrich venceria com 33%. Romney teria 31% dos votos e Santorum, 27%.

As rodadas em dez Estados no dia 6 mostraram que parte do eleitorado é capaz de mudar seu voto na última hora para favorecer Romney.

A derrota de Gingrich no Alabama e no Mississippi seria devastadora para sua campanha. Sua renúncia, nesse caso, é esperada. Para Romney, a vitória nesses Estados seria comparável a um atestado de autêntico conservadorismo e daria impulso à sua candidatura nas primárias seguintes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.