Ron Paul enfrenta denúncias de racismo

Negra e relações públicas de uma igreja Batista, DeeDee Desir, de 24 anos, é "100% Ron Paul" nas eleições presidenciais de 2012. Para ela, o fato de o pré-candidato republicano ter sofrido com denúncias de que teria lucrado com comentários racistas nos anos 90 não importa. O deputado, favorito entre os jovens, nega as acusações.

NAPLES, FLÓRIDA, O Estado de S.Paulo

30 de janeiro de 2012 | 03h01

"Racismo não é o tema prioritário dessa eleição", disse DeeDee durante um jantar do Partido Republicano em Palm Beach, no sábado. Ela pagou US$ 195 pela refeição e pelo discurso do ex-presidente da Câmara dos Deputados Newt Gingrich.

Nos anos 90, Paul escreveu e vendeu boletins com conteúdo contra negros, homossexuais e judeus. Em um deles, afirmou que as pesquisas de opinião apontavam haver apenas 5% de negros com sensibilidade para ter opiniões políticas. / D.C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.