Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ron Paul opta por radicalizar retórica liberal

O pré-candidato republicano Ron Paul reforçou suas convicções ultraliberais afirmando que as vítimas das fortes tempestades e inúmeros tornados que atingiram o meio-oeste e o sul dos EUA no fim de semana não deveriam ter direito a ajuda financeira de emergência provida pelo governo. Segundo Paul, as pessoas que tiveram prejuízos materiais ou mortes em suas famílias deveriam ter se prevenido com seguros particulares.

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2012 | 03h01

"Não existe algo como dinheiro federal (destinado a esse tipo de assistência)", disse, no domingo, à emissora americana CNN. "Dinheiro federal é apenas o que eles (a União) roubam dos Estados e roubam de você e de mim. As pessoas que vivem em corredores de tornado, assim como eu, deveriam obter seguros", afirmou Paul. Ao menos 39 pessoas morreram em virtude das tempestades, que provocaram 95 tornados com ventos de até 257 km/h em mais de dez Estados.

Paul afirmou que é responsabilidade da Guarda Nacional restaurar a ordem e providenciar assistência e abrigo durante catástrofes desse tipo, mas que a atuação da Agência Federal de Administração de Emergência (Fema, na sigla em inglês) provocou apenas "frustração e raiva". "Dizer que a Fema deve ser acionada sempre que ocorrer um desastre no país, que o governo tem um monte de dinheiro para lidar com a situação, mostra uma total falta de controle, além de ser pouco eficiente", disse o republicano. Paul espera conseguir sua primeira vitória nas prévias de seu partido hoje, no Alasca. / EFE e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.