Roqueira da banda punk Pussy Riot será transferida de prisão após greve de fome

A roqueira Nadezhda Tolokonnikova, da banda punk Pussy Riot, será transferida de penitenciária após passar nove dias em greve de fome protestando contra as péssimas condições do centro de detenção em que cumpre pena - afirmaram ontem as autoridades russas. A ativista denunciava o que qualificou como "trabalho escravo" na Colônia Corretiva 14, na região de Mordóvia, ao sudeste de Moscou. Demonstrando apoio a sua colega, Maria Alyokhina retirou ontem um pedido de liberdade feito à Justiça. Ambas estão cumprindo 2 anos de prisão em razão de um protesto que fizeram contra o presidente Vladimir Putin em uma catedral ortodoxa da capital russa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.