Roqueira que criticou Putin vai para solitária

A roqueira e ativista política Maria Alyokhina, integrante da banda russa Pussy Riot, foi transferida para uma cela solitária, a pedido dela mesma, por causa de tensões com outras detentas, disseram autoridades ontem. Alyokhina, de 24 anos, cumpre uma pena de 2 anos de prisão por ter participado de um protesto contra o presidente Vladimir Putin na Catedral Ortodoxa de Moscou.

O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2012 | 02h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.