Rosales reconhece a vitória de Chávez na Venezuela

O candidato da oposição, Manuel Rosales, reconheceu no início da madrugada desta segunda-feira a vitória do presidente Hugo Chávez nas eleições de domingo na Venezuela."Reconhecemos que hoje nos venceram", disse Rosales, que acrescentou que continuará "lutando pela democracia e a liberdade" na Venezuela.O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) anunciou que Chávez venceu as eleições com 61,35% dos votos, após a apuração de 78,31% das urnas. Rosales obteve 38,39% da preferência dos eleitores.O candidato da oposição reconheceu sua derrota durante um breve discurso no qual refutou os números divulgados pelo CNE, e disse que a diferença que o separou de Chávez foi menor.Enquanto o candidato opositor reconhecia a derrota, boa parte de seus seguidores gritavam "fraude". Rosales prometeu que a partir de agora se lançará à luta política para manter os votos conquistados na disputa e fortalecer um projeto de país alternativo ao representado por Chávez."Hoje iniciamos a luta pela construção de um novo tempo para a Venezuela. Vou seguir na rua, lutando pelo povo, pela democracia e a liberdade. Não é tempo de rendição, é tempo de seguir lutando pela vida dos venezuelanos e por nossas idéias", manifestou o dirigente social-democrata.Rosales fez um breve resumo do que foi sua luta desde que lançou sua candidatura, e destacou que fez da oposição uma força política capaz de enfrentar o presidente e seu projeto socialista."Há quatro meses encontramos um país desmotivado, com os sonhos extintos, que tinha dado tudo por encerrado, e restabelecemos a fé e conseguimos construir uma força alternativa que torna possível a Venezuela que todos queremos", disse."O que parecia impossível, o que parecia apagado nasceu, e é a possibilidade de concorrer contra toda essa estrutura de poder estabelecido", insistiu o candidato da oposição.Rosales agradeceu o apoio de todos que votaram nele e reiterou que a alternativa de poder que representa continua viva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.