Roubo de relíquia religiosa mobiliza polícia na Grécia

A polícia está conduzindo uma grande operação de busca no sul da Grécia, tentando encontrar uma quadrilha que roubou uma das relíquias religiosas mais famosas do país.A imagem da Virgem Maria, do mosteiro de Elona, simbolizou a liberdade da Grécia, durante a campanha do país para se livrar da dominação turca, no século 19.A polícia acredita que os ladrões - que teriam descido no mosteiro usando cordas - esconderam a imagem dentro do próprio mosteiro, depois que ele foi fechado para o público.Para os fiéis, a imagem é sagrada e teria poderes milagrosos.Normalmente, só uma réplica da obra de 700 anos fica em exibição no mosteiro de Elona, que se localiza no alto de uma encosta.Mas como nesta semana os cristãos ortodoxos gregos celebram o nascimento da mãe de Cristo, a relíquia foi disponibilizada para visitação pública.A Panagia - como é conhecida a imagem - é tão importante para o país que as investigações estão sendo conduzidas pessoalmente pelo vice-chefe da polícia grega.Bloqueios foram montados nas estradas, barcos deixando o país estão sendo revistados e as festividades religiosas que aconteceriam nesta semana foram canceladas para que não atrapalhem as buscas da polícia.Curando doentesDiz-se que durante a ocupação turca, um grupo de soldados invadiu o mosteiro para destruir a imagem, mas eles acabaram cegos antes disso acontecer.O incidente fez com que a Panagia se transformasse num símbolo da resistência da Grécia e na esperança de que um dia o país se livraria da brutal dominação turca.Acidentes milagrosamente evitados nas perigosas estradas da região e a cura de doenças são atribuídos à imagem.Dimitris Tsigounis, o prefeito de Elona, disse que espera que a imagem tenha sido roubada a mando de algum colecionador rico e que assim, ao menos, a imagem estaria segura.A perda da Panagia afetou profundamente a pequena comunidade.Para Gregory Daskas, um agente imobiliário local, os locais acreditam que os ladrões da imagem serão amaldiçoados e vítimas de tragédias em punição pelo crime.Mas Daskas também diz que a população também teme que algo ruim aconteça com os que eram protegidos pela imagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.