Ruanda ameaça voltar a atacar no Congo, diz ONU

O governo de Ruanda alerta que lançará "muito em breve" um ataque contra os rebeldes da etnia hutu que se escondem no leste do Congo, informa uma missão da ONU. A ofensiva poderia reativar o ciclo de guerras de atingiu a África central em anos recentes. O representante especial das Nações Unidas, William Swing, recebeu "telefonema de uma autoridade ruandesa informando-o de que haverá um ataque em breve... do exército de Ruanda em território do Congo". A informação é de Patricia Tome, porta-voz da missão da ONU no Congo.Ruanda já invadiu o Congo duas vezes - em 1996 e 1998 - para caçar rebeldes hutus, muitos dos quais implicados no genocídio de 1994, quando extremistas hutus massacraram Amis de 500.000 pessoas, a maioria da etnia tutsi. Um porta-voz do presidente Paul Kagame de Ruanda, Alfred Ndahiro, disse desconhecer a ameaça de invasão.A invasão de Ruanda pelo Congo em 1998 desencadeou uma guerra que envolveu seis países da região central da África e deixou mais de 3 milhões de mortos, na maioria civis vitimados por fome ou doenças. A guerra terminou em 2002, num acordo de paz que permitiu a formação do governo provisório do Congo, no poder desde 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.