Rumsfeld diz que não vê ligação entre Saddam e o 11/9

O secretário de defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, afirmou nesta terça-feira que não acredita que o ex-presidente iraquiano Saddam Hussein tenha tido participação nos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.Numa entrevista coletiva no Pentágono, Rumsfeld foi perguntado sobre uma pesquisa que indicou que 70% dos americanos acreditam que o líder iraquiano provavelmente esteve pessoalmente envolvido. "Não vejo qualquer indicação que me levaria a acreditar que eu poderia dizer isto", respondeu Rumsfeld. E acrescentou: "Sabemos que ele estava dando US$ 25 mil à família de qualquer um que saísse e matasse homens, mulheres e crianças. E sabemos de várias outras atividades. Mas sobre esta específica, não, não do meu conhecimento". Rumsfeld referia-se à prática de Saddam de doar US$ 25.000 às famílias de suicidas palestinos. A administração Bush tem assegurado que o governo de Saddam tinha ligações com a Al-Qaeda, a rede terrorista liderada por Osama bin Laden, responsabilizado pelos atentados de 11 de setembro de 2001. E em várias declarações públicas no último ano, enquanto a administração se preparava para lançar uma guerra contra o Iraque, funcionários sugeriam que os laços entre o Iraque e a Al-Qaeda eram estreitos. O vice-presidente Dick Cheney voltou a dizer no domingo, por exemplo, que a estabilização e democratização do Iraque seria uma grande golpe na "base geográfica dos terroristas que nos colocaram sob assalto por muitos anos, mas mais especialmente em 11 de setembro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.