Rumsfeld é a favor de exílio para líderes iraquianos

Enquanto a máquina de guerraamericana intensifica seu movimento na direção do Golfo Pérsico,o secretário de Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, disse que apóia a idéia de que não persiga o ditador iraquiano, SaddamHussein, nem a outros líderes de seu regime no caso deabandonarem o poder e se exilarem. "Para evitar uma guerra, eupessoalmente recomendaria medidas que permitissem aos atuaisdirigentes iraquianos exilarem-se em outro país", declarouRumsfeld em entrevista à rede de TV ABC. "Creio que seria umarranjo justo para que se evite um conflito militar." A iniciativa de convencer Saddam a abandonar o poder ganhouforça na semana passada, com frenéticos e secretos contatosintermediados por diplomatas turcos e sauditas. "Acho que as pessoas no Iraque sabem que são governadas porum regime corrupto e podem decidir agir para livrarem-se dele",disse Rumsfeld. "A guerra é a última opção. Eu adoraria queSaddam Hussein jogasse a toalha e dissesse: ´O jogo acabou. Acomunidade internacional me pegou e eu, simplesmente, vouembora´". Na semana passada, o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer,disse que seria "um evento bem-vindo" se Saddam deixasse oIraque. Mas ressaltou que a Casa Branca não tem visto como umapossibilidade real "qualquer interesse de Saddam em buscar oexílio".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.