Rumsfeld poderá ser processado na Alemanha

O ex-secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld poderá ser acusado criminalmente na Alemanha por supostos abusos na prisão de Guantánamo, em Cuba, e no Iraque. A acusação foi feita pela organização americana Centro para Direitos Constitucionais, representando um prisioneiro saudita, detido em Guantánamo, e 11 iraquianos presos em Bagdá. A Justiça alemã permite o julgamento de casos originados em outros países. O Centro para Direitos Constitucionais já havia apresentado uma acusação similar em 2004, mas os promotores alemães recusaram o caso. Tortura A entidade americana argumenta que Rumsfeld teve um papel fundamental nos abusos cometidos nas prisões de Guantánamo e Abu Ghraib, em Bagdá. O grupo de advogados alega que o ex-secretário de Defesa americano aprovou pessoalmente o uso de tortura para obter informações de prisioneiros. Também são acusados o secretário de Justiça dos Estados Unidos, Alberto Gonzales, e o ex-diretor da CIA, George Tenet. Os advogados apresentarão o caso à Justiça alemã na próxima terça-feira e os promotores analisarão o pedido. Os Estados Unidos negam o uso de tortura em Guantánamo.

Agencia Estado,

11 Novembro 2006 | 14h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.