Rumsfeld volta a falar em "Velha Europa" e "Nova Europa"

O secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld, voltou a repetir as distinções que fizera anteriormente entre a "velha" e a "nova" Europa, e sugeriu que a ?falta de visão? fez com que as nações ocidentais do Velho Continente se opusessem à guerra no Iraque. "Como em uma família, de vez em quando não concordamos em tudo", disse Rumsfeld. Antes de chegar a Bruxelas, Rumsfeld - em sua primeira visita à Alemanha desde o início da guerra - reuniu-se com seu colega alemão, Peter Struck. Ambos disseram que seus países deveriam superar as divergências em torno da contenda. No entanto, Rumsfeld destacou também a maneira pela qual alguns países da Europa Oriental, que acabavam de conquistar estabilidade própria, apoiaram a guerra no Iraque e o conflito anterior no Afeganistão. "Até mesmo quando estavam ocupados, voltados para dentro de seu território enquanto reconstruíam suas economias e suas sociedades, tiveram a visão de olhar igualmente para o exterior". Após indagar retoricamente por que os países ex-comunistas puderam dar "contribuições tão espetaculares" à segurança global, Rumsfeld respondeu à questão dizendo que "isto sugere que a distinção entre a ´velha´ Europa e a ´nova´ Europa não é realmente uma questão de idade ou tamanho, ou mesmo de geografia. É realmente uma questão de atitude - da visão que os países atribuem à relação transatlântica".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.