R.Unido defende resposta à Síria, mesmo sem apoio da ONU

O ministro de Relações Exteriores do Reino Unido, William Hague, disse nesta segunda-feira que é possível uma resposta internacional à suspeita de ataque com armas químicas na Síria pelo governo do país mesmo sem apoio unânime do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

AE, Agência Estado

26 de agosto de 2013 | 05h49

"É possível responder ao ataque das armas químicas, mesmo sem a unidade completa no Conselho de Segurança da ONU. Eu diria que sim", afirmou Hague à BBC. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
síriaarmas químicasreino unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.