Rússia abandona tratado de Forças Armadas da Europa

A iniciativa foi justificada como reação às "extraordinárias circunstâncias que afetam a segurança da Federação Russa e exigem a adoção de medidas inadiáveis"

EFE

14 Julho 2007 | 06h48

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou neste sábado um decreto pelo qual o país abandona o tratado das Forças Armadas Convencionais na Europa (FACE).A iniciativa foi justificada como reação "às extraordinárias circunstâncias que afetam a segurança da Federação Russa e exigem a adoção de umas medidas inadiáveis", diz a nota oficial divulgada pelas agências russas.Putin havia anunciado pela primeira vez a possibilidade de uma moratória sobre o cumprimento do tratado em abril passado, na sua mensagem sobre o estado da nação. Ele suspende assim um dos mais importantes tratados de desarmamento da Guerra Fria.O acordo foi assinado em 19 de novembro de 1990, um ano antes da desintegração da União Soviética. Na época, Mikhail Gorbachov era o líder soviético e George Bush, pai do atual presidente americano, ocupava a Casa Branca.O Ministério de Relações Exteriores comunicará aos países signatários do tratado a decisão da Rússia. O Kremlin acusa a Otan de não cumprir o FACE e tinha proposto convocar uma conferência extraordinária dos signatários.Em resposta, a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, tinha pedido que a Rússia não abandonasse o tratado, que considerou "um dos mais importantes do século XX".A decisão está relacionada aos planos americanos de posar elementos de seu escudo antimísseis na Europa Oriental, que a Rússia considera uma "ameaça direta" à sua segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.