Rússia acaba com benefícios sociais da era soviética

O Parlamento russo aprovou uma lei proposta pelo governo que substitui benefícios sociais como subsídios de transporte e descontos nos preços de remédios por somas em dinheiro, desmantelando o que restava do Estado de bem-estar social da era soviética, numa mudança que afetará milhões de cidadãos, incluindo veteranos da 2ª Guerra Mundial.A Duma, casa baixa do Parlamento, aprovou o texto no segundo turno de votação. Mais um ainda é necessário. A nova lei é parte de uma reforma impopular prometida pelo presidente Vladimir Putin. O projeto atraiu críticas de toda a Rússia, com manifestações quase diárias em Moscou e passeatas em diversas cidades.Defensores da reforma dizem que trocar os benefícios por dinheiro tornará o sistema mais eficiente e reduzirá o poder da burocracia estatal sobre o cidadão comum. Já os oponentes da medida alegam que os pagamentos propostos, a partir de 150 rublos (R$ 15) serão consumidos rapidamente pela inflação e acabarão retidos por autoridades locais. Também argumentam que alguns direitos, como garantia de emprego para deficientes, não podem ser substituídos adequadamente por dinheiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.