Rússia: acordo prévio da Ucrânia deve ser respeitado

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta quarta-feira que o acordo de fevereiro entre o governo da Ucrânia e a oposição deve ser respeitado. "Os acordos existem para serem implementados. Eu não acho que ninguém deve desprezá-lo e começar as coisas do zero", disse o ministro.

Agência Estado

05 de março de 2014 | 07h52

Os comentários de Lavrov ocorrem depois que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmar que não vê necessidade imediatas de enviar tropas para a Ucrânia, mas que os russos se reservam ao direito de usar a força para proteger seus interesses.

A Rússia está empenhada em proteger os russos residentes na Ucrânia, afirmou o ministro, que também ressaltou que Moscou não tem qualquer controle sobre as milícias na Crimeia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RÚSSIAUCRÂNIALAVROV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.