Rússia acusa EUA de alimentarem crise na Ucrânia

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, acusou neste sábado os Estados Unidos de incentivarem a Ucrânia a desafiar Moscou.

AE, Agência Estado

28 de junho de 2014 | 10h17

Em comentários divulgados pelas redes de televisão locais, Sergey Lavrov disse que "nossos colegas norte-americanos ainda preferem empurrar a liderança ucraniana rumo a um caminho de confronto". O ministro acrescentou que as chances de resolver a crise ucraniana teriam sido maiores se dependesse apenas da Rússia e da Europa.

Na sexta-feira, uma cúpula da União Europeia decidiu não impor imediatamente novas sanções à Rússia por causa de sua participação na crise do leste da Ucrânia. Mas o governo russo e insurgentes pró-Moscou receberam um prazo de até segunda-feira para tomar medidas que melhorem a situação.

Lavrov reconheceu que a Rússia tem alguma influência sobre os rebeldes, apontando para seu movimento nesta semana para liberar quatro observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), depois de semanas de cativeiro, mas alegou que este poder de convencimento é limitado.

"Há razões para crer que eles nos ouvem em outros aspectos da posição russa em relação à crise na Ucrânia, mas isso não significa que eles imediatamente se deslocam para atender aos nossos apelos", disse o ministro. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEuaUcrânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.