Doug Mills/The New York Times
Doug Mills/The New York Times

Rússia acusa EUA de 'inventar' acusações sobre suposta interferência na eleição

Vice-ministro de Relações Exteriores afirmou que Washington faz 'vergonha campanha de difamação' contra russos

O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2018 | 08h11

MOSCOU - O vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, condenou neste sábado (20) a acusação de interferência nas eleições americanas marcadas para o dia 6 de novembro e afirmou que o país “inventou” denúncias para impor novas sanções aos russos.  

“Acreditamos que Washington está inventando um pretexto para impor outra vez suas famosas sanções contra nosso país”, afirmou Riabkov em comunicado.

O vice-ministro se queixou que depois de acusações similares nas eleições presidenciais de 2016 nos EUA, o país está tentando “usar a mesma carta” à medida que o pleito do legislativo se aproxima. Riabkov disse que “certos políticos americanos” estão fazendo uma “vergonhosa campanha de difamação” para obter receitas eleitorais e ao mesmo tempo atacar a Rússia.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou na sexta-feira uma cidadã russa por suposta interferência na eleição de novembro. Segundo o documento, Elena Alekseevna Jusyaynova, de 44 anos, foi chefe de contabilidade do “Projeto Lakhta”, que atuava na Rússia, Estados Unidos, União Europeia, Ucrânia e outros, e que teria investido milhões de dólares em mídia social para estimular a animosidade no debate político. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.