Rússia acusa rebeldes sírios de terem usado gás sarin

Especialistas russos concluíram que rebeldes sírios fizeram uso de gás sarin em um ataque nos arredores de Alepo em março. A acusação sobre o uso do agente químico foi feita nesta terça-feira pelo embaixador da Rússia na Organização das Nações Unidas (ONU), Vitaly Churkin.

AE, Agência Estado

09 de julho de 2013 | 19h29

Segundo ele, os rebeldes que lutam para derrubar o presidente Bashar Assad na Síria usaram gás sarin em um ataque contra Khan al-Assal, uma área nos arredores de Alepo controlada pelo governo. O ataque deixou 26 mortos e 86 feridos. Dos 26 mortos, 16 eram militares sírios.

Os rebeldes acusavam o governo pelo ataque. Estados Unidos, Grã-Bretanha e França afirmam que as evidências apontam para o governo.

Enquanto a Rússia é aliada de Damasco, os governos norte-americano, britânico e francês apoiam os rebeldes que tentam derrubar Assad. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUSíriaarmas químicasgás sarin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.