Rússia acusa Ucrânia de barrar entrada de tripulação de voos civis

Segundo chancelaria, veto a pilotos e comissários russos viola leis de segurança de aviação

O Estado de S. Paulo,

26 de março de 2014 | 10h54

MOSCOU - A Rússia acusou a Ucrânia nesta quarta-feira, 26,  de violar convenções internacionais e de colocar vidas em risco ao impedir que pilotos e tripulações russas desembarquem depois de voos de passageiros em Kiev.

Citando informações da companhia aérea russa Aeroflot, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia afirmou que autoridades de fronteira da Ucrânia não estavam permitindo que as tripulações descansassem de acordo com as regras de segurança de voo quando elas viajam para a capital ucraniana.

"A Rússia insiste no fim imediato dessas práticas irresponsáveis pela Ucrânia, que colocam em risco a segurança dos voos da aviação civil", disse o ministério em comunicado.

Nesta semana, o ministério divulgou comunicados dizendo que os russos foram alvos de nacionalistas ucranianos em dois ataques e acusaram as autoridades ucranianas de serem incapazes ou não de estarem dispostas a evitar os incidentes.

Moscou tem usado relatos de que russos étnicos na Ucrânia estão sendo alvo de nacionalistas como parte de sua justificativa para anexar a região da Crimeia. A Rússia também se reservou o direito de usar suas Forças Armadas pata proteger compatriotas na Ucrânia. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.