Rússia ameaça fechar rádio fundada pelos EUA

Um porta-voz do Kremlin alertou hoje a Rádio Liberdade, emissora fundada pelos EUA, que oficiais russos realizarão um monitoramento rígido da cobertura sobre a guerra na Chechênia, o que poderá resultar no cancelamento da licença, caso seja comprovado tendência pró-rebelde. "Prestaremos atenção especial no conteúdo da programação da Rádio Liberdade", afirmou Sergei Yastrzhembsky, principal porta-voz do presidente Vladimir Putin para a Chechênia. "Cada Estado deve defender seus interesses", afirmou. Em uma entrevista ao jornal Gazeta de hoje, o porta-voz disse que o governo mantém uma atitude "reservada" ao plano da Rádio Liberdade de transmitir na língua chechena devido à cobertura passada sobre a república separatista, a qual, afirmou "era partidária e longe de neutra: a emissora de rádio justificava as ações separatistas".

Agencia Estado,

28 Janeiro 2002 | 16h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.