Reuters
Reuters

Rússia anuncia detenção de diplomata americano acusado de espionagem

Funcionário da CIA foi preso por tentar recrutar agente russo para passar informações a Washington

O Estado de S. Paulo,

14 de maio de 2013 | 12h05

MOSCOU - A Rússia deteve nesta terça-feira, 14, um diplomata americano acusado de tentar recrutar um agente russo de inteligência para passar informações a Washington. O incidente evoca a Guerra Fria e ameaça perturbar um esforço de reaproximação entre os dois países.

Segundo o Serviço Federal de Segurança, Ryan Fogle, terceiro secretário da embaixada dos EUA em Moscou, foi detido durante a madrugada com um "equipamento técnico especial", um disfarce, uma grande quantia em dinheiro e instruções para recrutar seu alvo.

A FSB, agência russa de inteligência, disse que Fogle trabalhava para a CIA e que foi entregue a funcionários da embaixada algum tempo depois de ser detido. O embaixador norte-americano Michael McFaul foi convocado pela chancelaria russa para prestar explicações.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia confirmou que McFaul - um ex-assessor do presidente americano, Barack Obama - foi chamado ao ministério.

O anúncio da detenção ocorre dias depois de uma visita do secretário americano de Estado, John Kerry, à Rússia, ocasião em que os dois governos anunciaram a intenção de realizar uma conferência de paz com a Síria. / REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.